Não negue educação ao seu filho

pai falando com o filho

Sempre digo que a realidade de uma família nunca é igual a um comercial de margarina. Aquela imagem linda e tranquila do pai, mãe e filhos sentados tomando o café-da-manhã    à mesa. Uma cena linda de se ver, entretanto tudo isso é ficção. Nós já sabemos que  a realidade é menos glamourosa e mais dura.

Preparar uma criança para viver e interagir de forma positiva e proativa com a sociedade e com ela mesmo é  complicado minhas amigas! E muitas de vocês já sabem disso.

O que tenho observado com  frequência é como tem sido difícil para os pais e mães atuais, se comportarem de fato como tal. Ou seja como orientadores da conduta dos filhos.  Percebo existir um grande conflito  no entendimento ao qual  deve ser o  papel  da família em relação à criança. Especificamente o papel  do pai e da mãe.

Com as crianças da minha geração acontecia o seguinte: Os pais mandavam as crianças obedeciam. Era autoritarismo mesmo.  Me  lembro muito bem  da minha mãe falar que nós tínhamos muita “liberdade” pois no tempo em que ela era criança bastava meu  avô olhar pra ela e  seus  irmãos que  todos ficavam quietos, com medo dele. Enfim, ainda bem que esse tempo já passou.

Mas  o que tem acontecido  com os pais atualmente? Substituímos o autoritarismo dos nossos  pais e avós  pela ultra-permissividade. Ao   que parece ainda não encontramos o equilíbrio.

Esta geração de pais sofre quando  precisa dizer  NÃO  para o filho. Sendo incapazes de  frustrar a criança. E por consequência temos  a chamada   “síndrome do imperador”    crianças mandonas e autoritárias que fazem o que querem e  quando querem. Literalmente reinam em suas casas e determinam o que os pais devem fazer.

Eu entendo bem que  uma geração  educada à base do medo não quer replicar isso para seus filhos pois sabe ” na pele”  as consequências que esse modo de “educar” trará  para a criança. Ainda bem! Contudo, há que achar um equilíbrio entre as formas de educar  um filho com   respeito e  com proximidade mas  sem  negar  a educação necessária.

Essa criança que hoje é o “filho imperador” será para os pais um enorme problema no futuro. Certamente será um problema na escola.  E na vida adulta  terá   dificuldade em lidar com  autoridade e com ela  mesma no contexto social.

Estabeleça limites  e esteja sempre próxima ou próximo de seu filho. Toda criança necessita de orientação e regulação de suas ações.  Nós como mães e pais  precisamos achar o equilíbrio no educar. Exercendo nossa autoridade sem receio mas com  amor e sabedoria.  Estando sempre atentas às necessidades de cada criança.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s